Escolha uma Página

A Universidade Federal Fluminense estará presente nos 18 novos polos que foram lançados nesta terça-feira, 11 de fevereiro, em cerimônia realizada na Praça das Artes, em São Paulo, e que marcou a implantação da Universidade Aberta do Brasil (UAB), naquele município. Ao todo, 12 instituições públicas de ensino superior irão oferecer cursos de especialização, aperfeiçoamento e licenciatura nesses locais.

As duas especializações oferecidas pela UFF terão início em outubro deste ano, com 30 vagas por polo, num total de 1.080 oportunidades de aperfeiçoamento, que incluem Novas Tecnologias no Ensino da Matemática, voltada para professores; e Planejamento, Implementação e Gestão da Educação à Distância, cujo objetivo é capacitar profissionais para exercício da metodologia de educação à distância. Ambos os cursos já são oferecidos nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará e no interior de São Paulo.

Para o reitor da UFF, Roberto Salles, a presença da UFF na capital paulista vem ao encontro da meta que a gestão tem de tornar a universidade conhecida nacionalmente. “Antigamente, falava-se em Universidade Federal Fluminense de Niterói. Hoje, estamos presentes no Brasil inteiro, e a UFF deixou de ser universidade federal de Niterói para ser de São Paulo e do Brasil inteiro”, destacou.

De acordo com o coordenador da UAB na UFF, Celso Costa, a criação das novas unidades é uma iniciativa rica uma vez que os polos estão em uma região onde há forte demanda por formação. “Trata-se de um projeto complexo e rico, porque tem universidades federais e estaduais atuando de maneira integrada, o que realmente vai ser um desafio bom para que possamos ter cursos nesses polos”, afirmou.

Os 18 novos polos de apoio presencial vão funcionar nos Centros Educacionais Unificados (CEUs), com oferta de 5.967, ainda em 2014. Com 33 cursos já disponíveis, a expectativa é que, ao longo deste ano, o projeto totalize 125 cursos de especialização, 12 de aperfeiçoamento e 31 licenciaturas.

Durante a cerimônia, o ministro da Educação, José Henrique Paim, destacou o compromisso do MEC com a ampliação do acesso a uma educação de qualidade, que, segundo ele, não pode estar separada da qualificação dos professores. “Se não tivermos uma formação adequada para os docentes, uma educação que faça com que eles sejam valorizados e cada vez mais presentes e ativos em sala de aula, oferecendo qualidade aos estudantes, não vamos melhorar a qualidade da educação no Brasil.”

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, reconheceu o empenho e a cooperação das instituições que integram o projeto de implantação da UAB no município. “Essas 12 universidades estão dando as mãos a São Paulo para contribuir com a nossa educação básica. Esse gesto tem de ser reconhecido como algo transformador”, frisou.

Integraram a mesa de abertura, ao lado do prefeito de São Paulo e do ministro da Educação, o secretário municipal de Educação de São Paulo, César Callegari; o presidente da Capes, Jorge Guimarães; e a reitora da Unifesp, Soraya Smaili.

Também prestigiaram o evento os professores da UFF Rolf Malungo de Souza, do Instituto do Noroeste Fluminense de Educação Superior, em Santo Antônio de Pádua; Carlos Mathias, do Instituto de Matemática; Sandra Mariano, do Departamento de Empreendedorismo e Gestão; e a coordenadora da UAB no CEU Menininho, em São Paulo, Sandra Duda.

UFF educando à distância

Em novembro de 2001, teve início o curso à distância em licenciatura em Matemática da UFF dentro do Consórcio Cederj. Esse foi o primeiro curso de graduação na modalidade à distância oferecido para o público em geral, dentro do Consórcio Cederj.

Atualmente, a UFF oferece cinco cursos de especialização no âmbito da Universidade Aberta do Brasil, com mais de cinco mil alunos matriculados em polos espalhados por todo o país. Na graduação à distância, a universidade conta, ainda, com cinco cursos oferecidos por meio do Cederj e da UAB, com mais de sete mil alunos.

http://www.noticias.uff.br/noticias/2014/02/18-novos-polos-de-sao-paulo.php